A praça mais antiga de Feijó virou deposito de entulho

Publicado em 12 de janeiro de 2017 às 20h:36

Por Mário Célio

A Praça do Basa, como era conhecida pelos os feijoenses passaram a ser chamada de deposito de entulho. Tudo por conta de um projeto de Lei de autoria do Ex-prefeito Mêrla e aprovado pela Câmara Municipal de Vereadores.O projeto autorizava o Poder Executivo a construir um Camelódromo na praça 1º de Janeiro, ou em outra área que fossem disponibilizadas. Como se tratava de ano eleitoral, as investidas para agradar grupos de pessoas, era evidente para a população. Por conta dessas atitudes, o Prefeito tomou por iniciativa demolir a Praça do Basa e construir o Camelódromo naquele local.

A empresa contratada para execução da obra chegou a iniciar os serviços, mais foram interrompidos sobre protestos de populares, que acionaram o Ministério Público para embargar a construção.

Com a paralisação dos serviços, o Prefeito de Feijó, se manteve distante das discussões que envolvia o Ministério Público e representante da sociedade, ao ponto de deixar passar pra se, toda a responsabilidade dos desmandos de sua administração.

Diante do silêncio das Autoridades, se percebe nitidamente a insatisfação dos feijoenses com relação ao caso. Assim como os episódios dos buracos e dos acúmulos de lixos espalhados pela a cidade, o Prefeito Kiefer Roberto, terá pela frente a missão de desvendar o mistério que ronda a Praça do Basa.

Compartilhar

Comente essa matéria