Médico acreano estava há cinco anos na Chapecoense

Publicado em 29 de novembro de 2016 às 10h:11

Por Mário Célio

O médico acreano Márcio Bestene Koury, uma das vítimas do acidente aéreo com a delegação da equipe da Chapecoense, tinha 45/ anos e há cinco atuava no departamento médico do time catarinense. Formado em medicina pela Universidade Federal do Acre, Márcio Bestene se especializou em medicina desportiva em São Paulo. Também era formado em engenharia eletrônica pela Universidade de Campinas (SP).

A família do médico acreano Marcio Koury, 45 anos, confirmou a morte dele nas primeiras da manhã desta terça-feira (29).

O acidente envolvendo o avião que levava a equipe da Chapecoense tinha 81 pessoas e aconteceu na madrugada desta terça-feira na cidade de La Unión, próximo a Medellín, na Colômbia. De acordo com as autoridades colombianas 76 pessoas morreram na tragédia. Entretanto, há cinco sobreviventes, dentre estas, há jogadores do time de Chapecó, um jornalista e uma comissária de bordo.

Marcio Koury deixa esposa e duas filhas.

 

COMPARTILHAR