Cristãos são perseguidos e crucificados na Coréia do Norte

Publicado em 03 de janeiro de 2017 às 08h:07

Por Mário Célio

Cristãos da Coréia do Norte estão sofrendo torturas e outras barbaridades por expressarem sua Fé. De acordo com pesquisas e documentários da CSW (Christian Solidarity Worldwide), as pessoas que declaram ou praticam suas crenças religiosas, estão sendo torturadas, escravizadas, presas, estupradas, queimadas e até mortas na Coréia do Norte.

O país comandado pelo ditador Kim Jong-Un, não permite que seus habitantes tenham Fé, o ditador é rígido e não perdoa quem manifesta suas crenças. De acordo com informações da CSW o líder da Coréia do Norte acredita que os cristãos se tornam uma ameaça para sua liderança e não seguiram suas regras corretamente.

A liderança da Coréia do Norte acredita que as igrejas sejam uma porta para a dominação estrangeira e por esse motivo é contra e tenta acabar com as religiões dentro do País. Eles são mais tolerantes com algumas igrejas naturais da Ásia.
Existem relatos que as pessoas sofreram penduradas em cruz, presas, esmagadas e pisoteadas. Algumas pessoas testemunharam vários cristãos serem jogados de pontes e abusados violentamente.

A tortura não acontecia somente com as pessoas que eram flagradas orando, mas também com seus parentes mais próximos. Um homem que sobreviveu as tortura relatou que foi preso após descobrirem que ele havia feito um curso Bíblico na China, e que seus dias foram difíceis e doloridos.

Um fato curioso após os relatos desses crimes é que a Coréia do Norte possui 121 locais para realizações de celebrações religiosas, templos e outras igrejas. Mas não é realizada nenhuma celebração religiosa nos locais e parecem casas velhas abandonadas. Pesquisadores acreditam que esses locais e igrejas existem apenas para manter uma boa aparência para o País diante do mundo.

Compartilhar

Comente essa matéria