EM FEIJÓ: Professora é demitida pelo governo por “estar doente”

Publicado em 08 de dezembro de 2017 às 16h:30

Por Mário Célio

A professora provisória Augusta Guimarães Wanderley foi demitida pelo Governo do Acre por “estar doente”. Ela dava aula na escola de ensino fundamental Imaculada Conceição, em Feijó, até virar portadora de depressão crônica, “com tendência ao suicídio”, segundo laudos médicos. Ao viajar em busca de tratamento no Rio Grande do Sul, onde ficou cerca de três meses e de onde mandava atestados médicos, ela foi surpreendida com a demissão sumária. Ela também tentou se afastar pelo INSS, mas “a médica nem olhou para a minha cara e já me reprovou”, segundo conta.

Bitolada a medicamentos como Rivotril 2,5 e Amitipitrilina de 750mg e com histórico de sete tentativas de suicídio, a família da professora recorreu à Justiça com uma liminar para suspender a demissão, mas já se passou um mês e até agora nenhuma resposta. “Eu não sei mais a quem recorrer, por isso apelei para seu conceituado blog para ver se alguém me ouve antes que seja tarde”, afirma a professora.

COMPARTILHAR