Feijoense morto em troca tiros com a polícia era deficiente mental e portava submetralhadora FMK3

Publicado em 17 de julho de 2017 às 19h:11

Por Mário Célio

O jovem feijoense, Antônio Walyfe Lima de Oliveira, 22 anos, conhecido pela alcunha de Vevei, morto, após troca de tiros com policiais do 5º batalhão de Policia Militar portava uma submetralhadora FMK3, calibre .9mm de fabricação Argentina.

Antônio Walyfe, era conhecido na cidade de Feijó, como Vevei, tinha problemas de ordem mental, por isso recebia um benefício do INSS para arcar com as despesas de medicação e outras necessidades. A pouco mais de três meses em Feijó, ele tinha sido alvejado por seis disparo, foi socorrido e escapou. Em uma certa ocasião, na casa de sua mãe, no bairro Bela vista, uma emboscada foi preparada para mata-los, mais foi avisada por uma vizinha. Diante da situação, sua mãe Isa optou pela transferência do Vevei para Rio Branco, temendo ser morto em Feijó.

De acordo com as informações do centro integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP), Vevei, juntamente com três comparsas circulavam em um veículo modelo prisma de cor cinza pelo o bairro caladinho. Ao serem avistados e receberem ordem de parada embrenharam-se por uma rua que não tinha saída, já no bairro Caladinho, onde pararam e saíram do automóvel, efetuando vários disparos contra os PMs.

Durante troca de tiros, Antônio Walyfe Lima de Oliveira, (Vevei) foi atingido e, após acionamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sua morte foi constatada pelo médico socorrista.

Os demais autores abandonaram as armas e empreenderam fuga, pulando cercas e quintais nas imediações do local. Foram apreendidas uma escopeta calibre .12 com seis munições intactas e um revólver calibre .38, com duas munições, uma delas deflagrada.

Todas as armas de fogo e o veículo apreendido foram encaminhados para a Delegacia de Flagrantes (Defla) para as providências cabíveis. Assessoria PMAC

Compartilhar

Comente essa matéria