Gerente do Hospital de Feijó, diz que as denúncias contra ela são caluniosas.

Publicado em 10 de janeiro de 2017 às 23h:13

Por Mário Célio

A gerente do Hospital Geral de Feijó, Edicineide de Sousa, contesta as denunciam veiculadas contra a sua administração, publicadas recentemente pelo Sindicato dos Médicos do Acre (SINDMED). De acordo com a Gerente do Hospital, as notícias são caluniosas e desproporcionais aos fatos narrados pela entidade nos meios de comunicações.

Entenda o caso: O Sindicato dos Médicos do Acre (SINDMED-AC) prometeu denunciar ao Ministério Público Federal (MPF) a direção do Hospital Regional de Feijó.  As medidas que estavam sendo tomadas pelo o Sindicato, eram atribuídas às ausências constantes da gerente geral do Hospital de Feijó e outros fatores que vinham colocando em risco a saúde dos cidadãos.

Segundo o presidente do SINDMED-AC, Ribamar Costa, a situação vinha se agravando ainda mais pela falta de médicos e a escala era fechada com dois profissionais por dia, sendo que em alguns casos a unidade chegava a ficar com apenas um profissional e um segundo apenas de sobre aviso.

Outras denunciam foram formuladas pelo o Sindicato, e questionavam as ausências dos dirigentes do Hospital e prometiam levar o caso ao Conselho Regional de Medicina (CRM) do Acre. Foi lembrado ainda o caso de Brasileia, que vincularia a uma interdição ética. Casos como falta de lençol e alimentação, também faziam partes das denuncias narradas pelo o órgão.

A outra Versão: Para a Gerente do Hospital, Edicineide de Sousa, as denúncias são descabíeis de provas, ela sustenta que nunca se ausentou de suas funções para tratar assuntos particulares. As viagens que fez a Rio Branco Eram destinadas por ordem superior, e tiveram como finalidades, resolver problemas administrativos da unidade.

Ela afirma ter feito mudanças importantes em vários setores do Hospital, por isso tenha causado todo esse alarde. Quanto à transferência da sala de repouso, foi à maneira encontrada para facilitar a comunicação entre os médicos e os enfermeiros, além de mantê-los mais próximo da ala de emergência. Houve falatórios que dizia que as condições sala eram inadequadas para repouso médico, mais isso não condiz com a realidade. As condições são iguais ou até melhor.

Outro questionamento feito pelo o Dr. Baba, com relação à alimentação Não procedem, outros alimentos tinham sidos preparados para o jantar, mais o médico postou apenas o que lhes interessavam. Nossa unidade de Saúde não dispõe de uma nutricionista para dizer quais são os cardápios a serem servidos.

A gerente esclareceu ainda que a unidade estadual de Saúde de Feijó tem as condições básicas para receber os pacientes. Nossa Farmácia está lotada de medicamentos e material Hospitalar, uma boa sala de Raios-X, exames laboratoriais e ultrassonografia. Ela garante que os métodos utilizados para tais práticas caluniosas são de sentidos figurados baseadas em meios sensacionalistas. Finalizou

 

 

COMPARTILHAR