Membros do “Comando Vermelho” sequestram e torturam evangélico em Rio Branco

Publicado em 24 de março de 2017 às 14h:19

Por Mário Célio

Um jovem que pediu para não ter a identidade revelada afirmou ter sido vítima da ação de criminosos supostamente ligados à facção “Comando Vermelho”, que atua dentro e fora das penitenciárias do estado do Acre. Em depoimento à polícia, ele diz que estava nas proximidades da caixa d’água do bairro 6 de Agosto, por volta das 13 horas de quinta-feira (23), quando dois homens em uma bicicleta o abordaram e de posse de uma arma de fogo o obrigaram a ir até uma casa na Rua Santa Terezinha.

No local, onde também funciona um ponto de venda e consumo de drogas, a vítima do sequestro teria sido torturada. Mesmo falando que era pregador evangélico, os homens chegaram a introduzir o cano de uma escopeta na garganta da vítima até ele dizer que era integrante da facção rival, o “Bonde dos 13”. Os criminosos ainda fotografaram o jovem e publicaram as imagens em grupos de WhatsApp.

“O mais chocante de tudo foi que eles vendiam droga e depois voltavam onde eu estava para começar a sessão de tortura novamente. Algumas pessoas que iam até o local comprar drogas notavam a minha presença no cativeiro, mas nada fizeram para impedir que o pior pudesse acontecer”, disse o rapaz ao narrar os momentos de terror que viveu. Ele passou cerca de quatro horas no cativeiro e foi liberado no início da noite.

O jovem procurou a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e denunciou o que havia acontecido. Ele indicou o endereço e os policiais do 1º Batalhão da Polícia Militar (1º BPM) estoraram a “Boca de fumo”, resultando na prisão de Antônio Marques Mesquita Silva e Cássio Marques da Silva, ambos de 20 anos.

Na residência foi encontrado uma quantidade de cocaína, dinheiro, balança de precisão, uma escopeta e vários produtos proveniente de roubo e furto. A dupla foi conduzida à Delegacia de Flagrantes (Defla), foi apresentada ao delegado de Polícia civil e depois colocada à disposição da Justiça.

Compartilhar

Comente essa matéria