Mulher é presa com 14 jabutis que seriam vendidos em Cruzeiro do Sul Imac diz que mulher deve receber multa de R$ 7 mil. Animais foram devolvidos ao habitat natural, segundo órgão.

Publicado em 20 de janeiro de 2017 às 21h:50

Por Mário Célio

Jabutis foram devolvidos à natureza, segundo Imac (Foto: Divulgação/Polícia Federal)
Agentes da Polícia Federal em Cruzeiro do Sul, interior do Acre, prenderam uma mulher de 58 anos, que não teve a identidade divulgada, e apreenderam 14 jabutis que seriam comercializados na cidade. A ação ocorreu na quinta-feira (19) na Vila Assis Brasil. A prisão ocorreu após denúncia anônima.Os animais estavam em um cercado no quintal da casa da mulher. Eles foram levados junto com ela para a sede da Polícia Federal em Cruzeiro do Sul, onde foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Posteriormente, os jabutis foram encaminhados para o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac).

“Os animais retornaram à natureza. Foram soltos nesta sexta (20) em locais distintos, longe de residências para que voltem a viver em seu habitat natural, sem risco de serem novamente caçados”, disse o gerente do órgão, Igor Neves.

Neves salientou ainda que a mulher deve ser penalizada pela infração. “Vamos localizar a acusada, será lavrado um auto de infração. A legislação estabelece que a multa seja de R$ 500 por animal silvestre. Foram quatorze jabutis, ela vai pagar uma multa de R$ 7 mil e se não efetuar o pagamento será inscrita na dívida ativa da união”, finalizou.