Pai tenta matar filha de seis meses enforcada

Publicado em 25 de setembro de 2017 às 19h:22

Por Mário Célio

Antônio Jardesson de Souza Félix, de 22 anos, é acusado de tentar matar a própria filha, uma menina de seis meses, enforcada na última sexta-feira (22). O caso aconteceu na Comunidade São João, próximo ao Rio Liberdade. O acusado se entregou na manhã desta segunda-feira(25) na Delegacia Geral de Cruzeiro do Sul onde foi ouvido e confessou o crime.

Foto: Reprodução

De acordo com a mãe da criança, ela havia saído para comprar comida e deixou a filha com o pai. De acordo com o delegado responsável pela investigação, Luiz Tonini, o acusado alega que tentou matar a criança por sofrer de transtornos mentais.

“O próprio pai, que compareceu aqui a delegacia de forma espontânea, confessou o crime dizendo que, segundo ele sofre de transtorno mental, e devido a criança chorar muito a situação ficou insuportável ao ponto dele vir a agredi-la de forma muito ríspida, jogando a criança na rede, mas provavelmente pode ter sido no chão. A mãe chegou e encontrou a criança em estado de convulsão, quase em estado de óbito. Por sorte uma vizinha pôde socorrê-la e ela foi trazida para o município com vida”, contou o delegado.

Segundo o delegado, o caso será enviado para delegacia de Tarauacá, devido a localidade onde o crime aconteceu pertencer ao município vizinho.

“Estamos aguardando o laudo pericial médico para verificar a constatação das lesões e se de fato houve a tentativa de homicídio. O suspeito está aqui e vai ser indiciado na tentativa de homicídio duplamente qualificado e infelizmente o procedimento aconteceu no município de Tarauacá e nós vamos ter que remeter o fato para circunscrição daquele município para os procedimentos cabíveis”, relatou.

A mãe da criança chegou a confessar que o marido já havia machucado a criança anteriormente.

“Ela disse na oitiva preliminar, com outro delegado, que em outra situação ele já havia tentado agredir a criança, inclusive mordendo as bochechas dela, mas não vindo a lesionar de uma forma que pudesse por em risco a vida da mesma, por isso ela não fez nenhum registro.

Tonini confirmou que o suspeito passará por um exame para atestar se de fato sofre de transtornos mentais. “Mas, ao que tudo indica, pode ser um transtorno por uso de drogas, ainda vamos averiguar essa informação”, explicou. Com informações JuruáOline.

COMPARTILHAR