Polícia prende mulher que filmou jovem sendo decapitada no Caladinho Todos foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado e ainda organização criminosa

A Polícia Civil apresentou na tarde desta quarta-feira (7), o resultado final de um inquérito policial que investigava a morte de Débora Freitas Bessa, de 19 anos. A Jovem, no inicio do mês de janeiro, foi exposta nas redes sociais em um vídeo gravado em uma área de mata do bairro Caladinho, sendo brutalmente assassinada a golpes de terçado. A família deu queixa na delegacia de seu desaparecimento no dia 09 de janeiro e o corpo foi encontrado enterrado no dia 13 do mesmo mês.

No total, segundo as investigações, participaram do crime cinco pessoas, sendo eles, três adolescentes e dois adultos. No dia 29, André de Souza Martins, de 28 anos, foi preso e confessou na frente das câmeras ter matado Débora. Ele alegou que a vítima teria participado da morte de seu irmão, ocorrida em 2013 e teria cometido o crime por vingança. Um adolescente de 17 anos, que aparece no vídeo desferindo golpes de faca no abdômen da jovem, também se entregou a polícia, acompanhado de seus advogados.

A jovem foi presa na tarde desta quarta-feira/Foto: Reprodução

Na tarde desta quarta-feira, a polícia finalizou o inquérito apreendendo o restante do grupo, sendo dois de 14 e 17 anos, além de Luciele Souza do Nascimento, de 18 anos, apontada como a pessoa responsável pela gravação do vídeo. Todos foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado e ainda organização criminosa, já que no vídeo confessaram a participação na facção criminosa Comando Vermelho.

Fonte: ContilNet