Presídios do Acre estão com superlotação, afirma CNJ

Publicado em 09 de junho de 2017 às 10h:57

Por Mário Célio

O Conselho Nacional de Justiça divulgou nesta quinta-feira (9), pesquisa que aponta déficit de 2.771 vagas nas 13 penitenciárias do Acre. No levantamento divulgado pelo CNJ, os presídios do estado, foram construídos para acomodar apenas 2.731 presos, mais a demanda de presos cumprindo penas está bem acima do permitido por Lei.

A superlotação atinge um percentual de 101,46%, cerca de 5.584 presos cumprem penas nas carceragens do Acre. Celas que foram criadas para abrigar dois detentos estão com 19 presos no Acre. A informação é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que enviou uma equipe de técnicos ao estado para fazer uma avaliação minuciosa do sistema prisional acreano, começando pela Unidade de Recolhimento Provisório de Rio Branco (URP).

COMPARTILHAR