Calculadora da Previdência do GLOBO inclui nova regra de transição para INSS e servidor público

RIO – A reforma da Previdênciacumpriu uma etapa importante esta semana quando o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) entregou seu parecer na Comissão Especial da Câmara que debate a proposta. O relatório de Moreira prevê uma regra adicional de transição, pelo sistema de pedágio, que poderá ser usada tanto pelo trabalhador do setor privado como pelo servidor público.

Assim, como o projeto do governo previa três regras de transição no INSS, serão ao todo quatro opções disponíveis para pedir aposentadoria. Para cada perfil de trabalhador, uma regra diferente poderá ser a mais vantajosa.
E a atual modalidade de aposentadoria por idade, mais usada por trabalhadores informais, que não conseguem cumprir muito tempo de contribuição, também terá sua própria regra de transição.

Para ajudar o leitor a navegar entre até cinco opções diferentes para se aposentar, a calculadora da Previdência do GLOBO foi atualizada com a nova regra criada esta semana pelo relator.

O servidor público também poderá simular qual é a opção mais vantajosa no seu caso, já que o modelo adicional de transição proposto pelo relator facilita a aposentadoria com a integralidade (ou seja, pelo valor do último salário da ativa) para o funcionário público federal que hoje está perto de se aposentar.

Na calculadora do GLOBO, é possível simular todos os cenários.

VEJA QUANDO VOCÊ PODERIA SE APOSENTAR

*As simulações consideram contribuições contínuas. Se ficou algum período sem contribuir, some este tempo ao ano em que começou a trabalhar.

O GLOBO também lançou, esta semana, uma calculadora para simular o valor da pensão e acúmulo de aposentadorias. A reforma da Previdência acaba com a pensão integral e muda as regras para acumular este benefício com a aposentadoria. Em alguns casos, como de uma família em que os dois cônjuges recebem pelo teto do INSS, o valor total a ser recebido pode cair em até 30% .