Confusão na oposição não garante vitória do PT para o Governo do Acre

Prudência e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém, como já diz o ditado popular. Tenho conversado com alguns petistas que estão comemorando com antecedência a vitória do Marcus Alexandre (PT) para o Governo em 2018. O motivo são as confusões quase que cotidianas que acontecem nos grupos de oposição.

De acordo com o colunista Nelson Liano, não é isso que demonstra os eleitores nas ruas. Algumas pesquisas de consumo interno que tenho tido acesso ainda, segundo ele “mostram que será uma eleição muito disputada. Mesmo entre militantes da FPA existe descontentamento com a indicação da chapa majoritária que deixou de contemplar partidos aliados importantes”.

Na hora da onça beber água isso pode atrapalhar com gente importante fazendo corpo mole. Ao contrário do que acontece na oposição, essas dissidências são silenciosas e não se manifestam com medo de perder cargos de confiança no Governo ou na prefeitura da Capital. Assim, mesmo sem o ruído das manchetes, existem muitos pontos que precisam ser bem alinhados se a FPA quiser fazer uma campanha vitoriosa. Nunca é bom esquecer que o “poder” é naturalmente desgastante.

No caso do PT são 20 anos no comando do Palácio Rio Branco e os últimos oito não foram os melhores da história do Acre. Com o grande volume de informações via mídia e redes sociais o esquecimento de qualquer briga política é muito rápido. Então algumas pessoas que giram em torno do candidato da FPA precisam deixar a arrogância de lado e tratar bem as pessoas porque ainda não ganharam nada