EM FEIJÓ: Prefeito assina ordem de serviço de construção de Unidade Básica de Saúde Fluvial

O prefeito Kiefer Roberto assinou na manhã desta quinta-feira, 1, a ordem de serviço para construção da Unidade Básica de Saúde Fluvial (UBSF) de Feijó, fruto da parceria com o governo federal e do senador acriano, Gladson Cameli. O convênio custará aproximadamente R$ 2 milhões de reais e a empresa responsável pela construção da UBS dará início nos serviços na próxima semana.

A embarcação ficará pronta ainda no segundo semestre de 2018 e tem o objetivo de levar atendimentos odontológicos, médicos especialistas, vacinação, realização de exame e entre outros serviços a mais de 200 comunidades que compõem território Feijoense.Kiefer Roberto ressaltou que a UBS fluvial soma com todas as conquistas inéditas de sua administração, uma vez que por meio da embarcação, será possível levar atendimentos de saúde digno aos povos ribeirinhos. “Vamos ter as condições necessárias para levar serviços de saúde de qualidade às comunidades, num momento muito importante, pois todos os anos passamos por situação difícil em decorrência da falta de uma estrutura adequada para tender os moradores da zona rural.

É um investimento de quase dois milhões de reais e o município teve que entrar além dos 10% de contrapartida. É um esforço pelo bem do nosso povo. É um patrimônio de Feijó” enfatizou.

A secretário de saúde Eronildo Oliveira de Sousa destaca que a partir do momento que a UBS Fluvial for entregue ao município oficialmente, passará atuar na zona rural nos período das enchentes, com todos os equipamentos e equipes de saúde necessárias.

Ele ainda destaca que a secretaria de saúde sempre ofertou atendimentos de saúde itinerante aos ribeirinhos do município, mais com aquisição dessa unidade, as ações serão intensificadas. “É mais uma conquista da administração do prefeito Kiefer Roberto e a partir do momento que inserirmos ordem de serviço, nós vamos fazer a solicitação junto ao Ministério da Saúde para adesão de novas equipes de saúde ribeirinha” disse o secretário.