EM FEIJÓ: Prefeito pede apoio a projetos que reduzam o impacto da crise financeira

A abertura de diálogo e a busca de convergências que permitam o avanço de medidas que possam minimizar os efeitos da crise financeira do município foi o tom do discurso adotado pelo prefeito de Feijó, Kiefer Roberto Cavalcante, na manhã da última desta terça-feira, 10, na câmara municipal.

Na reunião, que durou cerca de duas horas, Kiefer disse que a crise financeira iniciou há 15 anos e chegou ao seu limite. “Ele pediu apoio aos parlamentares para a aprovação, ainda no primeiro semestre de 2018, de projetos que considera essenciais para garantir o aumento de receita e, consequentemente, de investimentos”

Entre as prioridades do governo está Refis 2018; Leilão de bens inservíveis, onde o dinheiro arrecadado será investido na revitalização da Praça do BASA e na construção de capela mortuária. Os vereadores prometeram em aprovar os pleitos do Executivo, principalmente aqueles de grande alcance social.

Sobre os temas apresentado pelo prefeito, os vereadores, disseram que a Câmara não se nega a enfrentar o debate, mas considera que é preciso a tomada de atitude por parte da base do governo e da sua liderança na Casa. “É a liderança que tem o poder para priorizar a discussão dos temas de interesse do Executivo”, disseram.

Para o prefeito Kiefer, o diálogo foi aberto e importante para que as posições do governo e vereadores fossem colocadas à mesa. “É obvio que temos divergências, mas é preciso apostar e estabelecer o maior número de pontos de convergência possíveis para que as medidas necessárias possam ser colocadas em prática o mais rápido possível e não atrasem, ainda mais, a retomada de investimentos para a cidade e para aqueles que mais precisam.”