Servidores dos Correios de Feijó aderem à greve nacional e param por tempo indeterminado

Funcionários dos Correios de Feijó aderiram à greve nacional na noite de quinta-feira (21) após uma assembleia na sede do Sindicato dos Correios e Telégrafos do Acre (Sintec-AC). A paralisação nacional entrou no terceiro dia nesta sexta (22) e atinge 21 estados e o Distrito Federal.

De acordo com as informações, os Correios no Acre informou, por meio de nota, que no sábado (23) e domingo (24) os Correios vão realizar mutirões para colocar em dia a entrega de cartas e encomendas nas localidades em que há paralisação parcial. A ação faz parte do Plano de Continuidade de Negócios e também prevê medidas como deslocamento de empregados entre as unidades e realização de horas extras.

A empresa afirma que nesta sexta (22), 91,3% do efetivo total dos Correios no Brasil segue trabalhando, o que corresponde a 99.130 empregados. No estado do Acre, 97,99% do efetivo está presente e trabalhando, somando 341 empregados.

O presidente do Sintec-AC, Edson Pinheiro, afirma que a categoria reivindica retorno do plano de saúde, mais segurança no trabalho e novas contratações por meio de concurso público. Os trabalhadores também se posicionaram contra o processo de privatização dos Correios e alegam a falta de uma proposta de Acordo Coletivo de Trabalho no para 2018.

“Eles querem cobrar uma espécie de mensalidade no nosso plano de saúde, mas não há condições de pagar isso. Além do mais, em todo o Brasil, mais de 2 mil agências foram fechadas. A empresa também está fazendo a demissão motivada, mas precisamos de mais funcionários e não de demissões”, afirma.