Em Rio Branco bandeira laranja fecha igrejas, academias, restaurantes e espaços públicos

Na nova classificação emitida hoje pelo Comitê do Pacto Acre sem Covid, Brasiléia, Assis Brasil, Epitaciolândia e Xapuri, que formam a regional do Alto Acre, regrediram para a bandeira vermelha e apenas as atividades essenciais vão funcionar.

Rio Branco regrediu para a bandeira amarela, junto com mais 10 cidades da região do Baixo Acre – Acrelândia, Bujari, Capixaba, Jordão, Manoel Urbano, Plácido de Castro, Porto Acre, Santa Rosa do Purus, Sena Madureira e Senador Guiomard e terão limitações de espaços e atividades

A Região do Juruá continua com bandeira amarela, compreendendo os municípios de Cruzeiro do Sul, Feijó, Mâncio Lima, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Rodrigues Alves e Tarauacá.

Na regional do Alto Acre houve aumento de três índices na avaliação do comitê: os novos óbitos cresceram em 50%), a ocupação de leitos clínicos em 450% e UTI foram todas ocupadas.

Na região de Rio Branco que regrediu para a bandeira laranja, houve aumento de dois índices. O isolamento social diminuiu em 8% e ocupação de leitos clínicos aumentou para 40% e de UTI para mais de 65%.

Na bandeira laranja ficam autorizadas a funcionar, com restrições e adoção de protocolos sanitários específicos, atividades comerciais de lojas de móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, comunicação, informática, áudio, vídeo e colchoarias, lojas de materiais de construção, empresas e obras do ramo da construção civil e demais estabelecimentos de sua cadeia de produção, distribuição e comercialização.

A Bandeira Laranja permite o funcionamento de shoppings, inclusive o shopping popular. limitados a 30% de capacidade, com exceção de suas respectivas áreas de lazer e alimentação. Não podem mais funcionar as feiras livres, comércio de rua e ambulantes. Bares, restaurantes, pizzarias, lanchonetes, sorveterias, distribuidoras e similares poderão operar exclusivamente com o serviço de delivery e/ou drive-thru.

Ficam fechados os espaços públicos, parques e similares e precisam ser fechado academias de ginástica, clubes esportivos e de lazer e similares; teatros, cinemas e apresentações culturais; eventos religiosos em templos ou locais públicos, de qualquer credo ou religião, inclusive reuniões de sociedades ou associações sem fins lucrativos; centros e escolas de formação e capacitação, estúdios de dança, escolas/estúdios de música, centro de formação de condutores de veículos automotores e similares; além de eventos, feiras, seminários e congressos.