Evo Morales renuncia na Bolívia após militares cobrarem sua saída

O presidente boliviano Evo Morales renunciou neste domingo depois que os militares cobraram sua saída. Pouco antes, o chefe do exército, Williams Kaliman, havia pedido sua demissão: “Depois de analisar a situação de conflito interno, sugerimos que o presidente do Estado renuncie ao seu mandato presidencial, permitindo a pacificação e manutenção da estabilidade em prol de nossa Bolívia ”.

Encurralado por um protesto de 18 dias, pedindo a anulação das eleições de 20 de outubro em que ele foi reeleito, o presidente boliviano já havia cedido à pressão no domingo e anunciado novas eleições. Tudo depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) tornou pública uma auditoria do processo eleitoral, no qual foi assegurado que os procedimentos adequados não fossem seguidos e que houvesse irregularidades “contundentes”, exigindo sua anulação.