Governo une meio ambiente e tecnologia para construir habitações sustentáveis

O governo do Estado está promovendo a construção de habitações sustentáveis, com a possibilidade de tratamento simplificado de água e energia renovável. A proposta é fruto da parceria entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e a Fundação de Tecnologia do Acre (Funtac), que estão expondo o projeto de construção das casas do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) no Parque de Exposições, durante a Mostra Viver Ciência.

O evento acontece dentro da programação da Semana Estadual de Ciência e Tecnologia (SECT) e está mobilizando todas as instituições de ensino do Estado. A realização é do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE) e da Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), com a integração de diversos parceiros.

Parceria entre Funtac e Sema na Semana Estadual de Ciência e Tecnologia. Fotos: Rosi Sabóia

O PNRH é um programa do Governo Federal no âmbito do Programa Minha Casa Minha Vida, com a finalidade de possibilitar ao agricultor familiar, trabalhador rural e comunidades tradicionais o acesso à moradia digna no campo.​ No Acre, a Sema é uma das instituições que está implementando o PNHR, principalmente nas Unidades de Conservação.

O secretário de Estado de Meio Ambiente, Israel Milani, informou que os técnicos estão realizando pesquisa de campo, identificando as famílias que podem ser contempladas com o PNHR. “Estamos em tratativa com a Caixa Econômica Federal e o processo cadastramento das famílias já iniciou. Na Expoacre deste ano construímos um modelo da casa que chamou a atenção de todos pela beleza, simplicidade e funcionalidade”, afirmou.

De acordo com a arquiteta da Funtac, Edinete Oliveira, o sistema construtivo utiliza madeira de duas tipologias, a pré-fabricada e a beneficiada e foi desenvolvido pelo tecnólogo em Construção Civil, Mário Jorge Ferreira dos Santos. “O projeto arquitetônico propõe um resgate ao morar acriano, valorizando a história e a cultura do nosso povo. As tecnologias desenvolvidas beneficiam as famílias do campo, mas podem também ser aplicadas em áreas urbanas” disse Edinete.