Governo vai estruturar Centros Integrados de Meio Ambiente nas cinco regionais do estado

A política de desenvolvimento e sustentabilidade praticada pelo governo Gladson Cameli contará com uma ampla rede de monitoramento ambiental que vai funcionar nas cinco regionais do estado. A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) vai estruturar seis Centros Integrados de Meio Ambiente ainda este ano na OCA de Rio Branco, OCA de Xapuri, Brasileia, Cruzeiro do Sul, Feijó e Sena Madureira.

Outra grande novidade para 2020 é que além dos espaços físicos dos centros integrados, uma carreta ambiental vai percorrer todo o Estado oferecendo os serviços da Sema, Imac e Iteracre, além de ações de educação ambiental

Sema vai estruturar seis Centros Integrados de Meio Ambiente ainda este ano na OCA de Rio Branco, OCA de Xapuri, Brasileia, Cruzeiro do Sul, Feijó e Sena Madureira Foto: Assessoria Sema

Nos centros integrados, a população terá acesso a todos os serviços ambientais da Sema, do Instituto de Meio Ambiente (Imac) e do Instituto de Terras (Iteracre). “Tudo num só lugar, para facilitar a vida do produtor rural e da população que necessita dos serviços ambientais. É o Meio Ambiente alinhado com a visão de futuro do Acre”, declarou o secretário de Meio Ambiente, Israel Milani.

As visitas aos espaços que vão receber os centros integrados iniciaram esta semana nos municípios do Juruá. De acordo com Israel Milani, além dos centros integrados, a realização dos mutirões ambientais tem aproximado as instituições do Meio Ambiente da população. “Ainda teremos uma carreta ambiental que vai percorrer os municípios com muitas novidades na área ambiental. Funcionará como um centro integrado de meio ambiente itinerante, com atividades e ações diferenciadas, destacando-se a educação ambiental”, enfatizou.

Com apoio do Programa de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia (PDSA) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Programa de Saneamento Ambiental e Inclusão Socioeconômica do Acre (Proser) do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), a Sema vai implementar seis novos centros integrados e intensificar as ações de Comando e Controle com atividades monitoramento, fiscalização e educação ambiental.

A carreta ambiental que será utilizada como um centro integrado itinerante é parte do investimento de um projeto de educação ambiental financiado por meio de verba de gabinete destinada à Sema pela deputada federal Dra. Vanda Milani. “A deputada tem apoiado tanto os mutirões ambientais como o projeto ousado da educação ambiental da Sema. Será um trabalho de comunicação efetiva com a população, além da oferta dos serviços ambientais em todo o estado”, finalizou o secretário Israel Milani.

O critério de escolha dos municípios foi feito a partir dos índices de desmatamento e queimadas registrados no último ano e também pela localização estratégica nas regionais. “A presença do Estado nas florestas e unidades de conservação é de fundamental importância para coibir os crimes ambientais. O Imac tem atuado em todas as regionais com um trabalho diferenciado de educação ambiental, fiscalização e autuação. Temos muito a executar esse ano”, comentou o diretor-presidente do Imac, André Hassem.

O diretor-presidente do Iteracre, Alirio Wanderley, destacou o benefício inquestionável para a população. “Quem ganha é o acreano, que vai poder ter acesso aos serviços ambientais sem precisar se deslocar até Rio Branco. Hoje temos equipe fixas apenas em Rio Branco, Tarauacá e Cruzeiro do Sul. Com os novos centros levaremos nossos serviços a todo o Acre”, comentou.