IMAC e MP discute plano Ambiental para reforçar combate às queimadas

Discutir a responsabilidade dos órgãos de fiscalização e controle ambiental durante o período de seca onde ocorrem queimadas urbanas e rurais no município de Feijó. Este foi o tema da reunião promovida pelo o Instituto de Meio Ambiente do Acre e Ministério Público Estadual.

De acordo promotor de Justiça Daisson Gomes Teles, que abriu as discussões reforçando o papel das instituições na prevenção, educação e punição dos infratores no cometimento das infrações ambientais.

Na ocasião, o representante do Núcleo do IMAC no município de Feijó Feijó, Mário Correia de Sena, se propôs a realização de palestras e reuniões abordando os malefícios causados pelas queimadas tanto na área urbana como zona rural. “Não queremos chegar em outubro e ser torpedeado pelos mesmos problemas que as queimadas sempre causam ao meio ambiente e às pessoas”.

Para finalizar o representante do Ministério Público ressaltou que “não basta o município desenvolver apenas atuação repressiva, é preciso investir na prevenção para sensibilizar a população sobre a importância de se manter uma cidade limpa e que respeite o meio ambiente”.