Na pequena Jordão, prefeito comunista vai receber R$ 14 mil em salário

Foi publicado no Diário Oficial do Acre (DOE-AC) de segunda-feira (20) o Decreto de Lei que fixa o salário do prefeito, vice-prefeito e secretários do município do Jordão. Segundo o documento, o prefeito Élson Farias (PCdoB) vai receber R$ 14 mil reais por mês, o vice-prefeito, Ademir Figueiredo (PT), R$ 8 mil mensal e demais secretários R$ 5,5 mil reais.

O decreto que fixa o salário dos novos gestores foi assinado pelo ex-vice-prefeito da cidade, Raimundo Aragão, sendo sua efetiva validade a partir de 1° de janeiro de 2017.

Nas eleições de 2016, o prefeito comunista foi reeleito para mais quatro anos de mandato. Ele declarou patrimônio de R$ 110 mil reais.

Dados de 2014 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estimam que o município tenha pouco mais de 7 mil habitantes. Jordão fica localizado na mesorregião do Juruá, fronteira com o Peru, no Acre.

A cidade ficou conhecida por ter um dos piores IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do país. Em uma escala de 0 a 1, a nota obtida pela cidade foi de 0,469, o que faz com que figure na faixa de áreas com pouco desenvolvimento humano. Metade da população é analfabeta