Pesquisa DataControl mostra que 61% dos acreanos aprovam o governador do Acre Gladson Cameli

m nova pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 26, pelo Instituto Data Control, o governo de Gladson Cameli (Progressistas) parece ter recuperado o fôlego após um primeiro semestre conturbado na sua gestão. De acordo com o levantamento, 50,4% dos entrevistados consideram a gestão de Cameli como ótimo ou boa, sendo 7,4% como ótima e boa 43,1%. 21,6% consideram regular e somando os que apontaram como ruim e péssima registrou 21,9%. Não souberam ou não opinaram marcou 6%.

O instituto abordou ainda se os acreanos aprovam a maneira do atual governador fazer a sua gestão. 61,1% aprovaram contra 24,9% que desaprovam. Não responderam ou não souberam registrou 14%.O levantamento ainda questionou se Gladson deve continuar do jeito que está ou se deveria mudar alguma coisa. Para 39,5% o chefe do Palácio Rio Branco deve continuar do que está indo. Já 12% pontuaram com mudanças na saúde. 11% definiram que ele deveria trabalhar mais enquanto 7% opinaram em gerar emprego. Segurança pública registrou 5% e parar de mudar a equipe marcou 2,7%. 2,2% opinaram para ele cumprir as promessas de campanha enquanto educação foi citado por 1,8% e ser mais rígido na gestão também 1,8%. Não souberam 10,6% e outros assuntos 5,6%.

A pesquisa ouviu 1308 pessoas entre os dias 13 a 18 de julho e foi realizada nas cidades de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Sena Madureira, Tarauacá, Feijó, Senador Guiomard, Brasiléia e Xapuri. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. A confiança do levantamento é de 95%.

De acordo com as declarações do governador do Acre, os números demonstram o momento. Recebo tudo com muita humildade e estou aqui para trabalhar ainda mais para aumentar esses índices positivos e conquistar as pessoas que ainda não aprovam ou discordam de alguma forma de nosso governo”, disse.

Cameli destacou ainda que sua prioridade neste semestre e aprimorar a saúde, segurança pública e gerar emprego, itens destacados também na pesquisa. “Esses números mostraram que temos que focar nossos esforços aonde a população pede. Neste semestre iremos colocar uma série de obras inacabadas para funcionar na área de saúde, teremos mais policiais nas ruas com o curso de formação e também uma série de assinaturas de contratos para realização de obras e também o lançamento de mais etapa de construção de casas. A expectativa é que possamos gerar até dezembro com o aquecimento da construção civil mais de 2 mil empregos diretos. Estamos trabalhando para isso. Nosso foco é gerar emprego e renda e assim desafogaremos a segurança pública. Queremos dinheiro circulando, nosso foco é esse”, argumentou o governador.