Polícia Civil prende quadrilha especializada em explodir caixas eletrônicos

A Delegacia Especializada no Combate a Roubos e Extorsões da Polícia Civil (Decore) prendeu na manhã desta quinta-feira, 22, quatro criminosos que agiam no arrombamento de caixas eletrônicos no Acre e em pelo menos outros quatro estados brasileiros. A ação policial ocorreu no Ramal do Panorama, região do São Francisco. Os bandidos reagiram e houve troca de tiros.

“Trata-se de uma quadrilha especializada em arrombamentos e explosões de caixas eletrônicos. Eles explodiram o caixa do Val Querendo no ano passado e na época nós conseguimos identificar três integrantes dessa quadrilha, representamos pela prisão de todos eles e nós tomamos conhecimento que outros seis integrantes estariam aqui no Acre para praticar novos crimes. E hoje nós impedimos que esses indivíduos praticassem novos crimes”, explicou o delegado da Decore, Sérgio Lopes.

Lopes completou ainda que as investigações apontam que provavelmente eles também foram responsáveis pela explosão dos caixas eletrônicos da agência do Banco do Brasil na Estação Experimental. Agora, a Polícia Civil segue na coleta de provas e depoimentos para elucidar esse caso.

A Divisão de Investigações Criminais (DIC) manteve contato com a Polícia Civil do Estado do Mato Grosso, que informou que todos têm antecedentes criminais por roubo e furto a bancos. Um dos criminosos, Caio Felipe Dias de Almeida, responde a 12 inquéritos policiais da mesma natureza naquele estado.

Todos integrantes da quadrilha respondem a crimes no Mato Grosso, Espírito Santo, Pará, Rondônia. Agora, vão responder por organização criminosa, formação de quadrilha e posse de arma de fogo no Estado do Acre.

São eles:

Adriano Leite do Nascimento

Kerlon Cristian Souza dos Santos

Elias Raygo Morais de Lima

Caio Felipe Dias de Almeida

Ordem veio de dentro do presídio de MT

Segundo a investigação, as ordens para os furtos e arrombamentos de caixas eletrônicos no Acre partiram de dentro do maior presídio do Mato Grosso. João Luiz Baranoski, que cumpre pena na unidade após ser preso em Cuiabá, seria o chefe do grupo.

“A pessoa que comanda essa quadrilha já foi presa aqui no Acre e é ele quem coordena esses quatro criminosos especializados em agir em agências bancárias. São pessoas de alto poder lesivo que o Mato Grosso comemora as prisões junto com o Estado do Acre”, disse o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias.

Baranoski é um velho conhecido das polícias acreanas. Em dezembro de 2009, ele participou do assalto ao Banco do Brasil em Feijó e foi preso no ano