Rio Branco enfrenta inverno mais rigoroso desde o início da década de 70

O Acre enfrenta o inverno mais rigoroso desde 1971 e a previsão é de mais chuvas para os próximos dias, sendo que as possibilidades de uma enchente não foi descartada. A informação foi dada pelo coronel George Santos, coordenador da Defesa Civil de Rio Branco à reportagem da Folha do Acre na manhã desta quarta-feira (22).

Segundo George Teixeira, dos 81 dias de 2017, 67 foram marcados por chuva e choveu 70% do esperado para todo o ano.

“Em apenas 14 dias não houve chuva. Choveu o acumulado dos primeiros 4 meses do ano e isso fez com que tenhamos o inverno mais rigoroso dos últimos 46 anos”, diz.

O coordenador da Defesa Civil afirma que o maior volume de chuvas se concentrou em Rio Branco, Capixaba e região do Juruá.

“Se esse volume de chuva tivesse sido nas cabeceiras dos rios com certeza ja teríamos uma situação de cheia”, diz.

Mesmo o volume de chuva estando concentrado em Rio Branco, George Santos não descarta uma enchente que atinja a capital.

“Não está descartada uma enchente. Já tivemos situação de cheia no mês de abril, em 2011 o rio chegou à marca de 16,16 metros justamente nesse mês do ano”.