Segurança Pública e educação são fomentadas com recursos de Penas Pecuniárias da Comarca de Feijó

O Fundo de Penas Pecuniárias da Vara Criminal da Comarca de Feijó, contemplou 12 entidades com recursos para desenvolvimento de projetos sociais de segurança pública, educação e prevenção às drogas e violência. Ao todo serão distribuídos entre as entidades R$ 106.731,64.

Os recursos serão empregados para estimular a cultura de pacificação, por meio da promoção de ações de cunho social. Ao homologar o resultado das instituições aprovadas a captarem recurso das Penas Pecuniárias, o juiz de Direito, Marcos Rafael, destacou que os contemplados atendem as necessidades do município.

“Hei por bem contemplar os projetos, tendo em vista atenderem às atividades de caráter essencial à Educação, Saúde, Inclusão Social, Segurança Pública, bem como pelo relevante cunho social, provocando grande e imediato impacto nos munícipes de Feijó”, escreveu o magistrado, no resultado, publicado edição n° 6.426 do Diário da Justiça Eletrônico.Dos 12 projetos selecionados, quatro conseguiram os valores integrais e oito obtiveram parte dos recursos solicitados. O período para cadastramento das instituições interessadas em pleitear o recurso foi do dia 18 de março a 16 de abril deste ano.

Entre os projetos contemplados com recurso integral estão a instalação de vídeo-monitoramento em pontos estratégicos do perímetro urbano de Feijó, e o Bombeiro Mirim, executado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Acre, visando prevenir a violência, por meio da capacitação de adolescentes e jovens em técnicas de primeiro socorros.

Segundo o juiz de Direito Marcos Rafael, o projeto do Bombeiro Mirim é fundamental por ser uma atividade que busca “orientar e criar sentimento cívico, vale dizer, em pessoas em condição de formação de caráter, a fim de que seja moldado um cidadão de bem, ciente dos seus direitos e deveres em sociedade”.