TJ nega pedido de defesa e determina prisão imediata do vereador Juruna

A Câmara Criminal decidiu durante sessão desta quinta-feira (23), denegar os Embargos de Declaração, formulado em favor do vereador de Rio Branco, José Carlos Silva, o Juruna (PSL). Com o indeferimento do pedido, à unanimidade, foi determinado de imediato o início da execução provisória da pena imposta ao condenado, bem como expedir o mandado de prisão, ficando ao cargo do juiz da Vara as providências necessárias.

O vereador chegou a ser preso provisoriamente mês passado e teve liminar favorável pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) dois dias após a prisão. Ele responde processo pelos crimes de peculato, tráfico de influência, corrupção ativa, falsificação de documento público e falsidade ideológica.

Participaram do julgamento os desembargadores Samoel Evangelista (presidente), Pedro Ranzi (membro efetivo) e Laudivon Nogueira (membro efetivo).