Igreja Assembleia de Deus em Feijó fecha o ano com mais de 5 mil membros e congregados.

Publicado em 31 de dezembro de 2016 às 01h:23

Por Mário Célio

A Igreja das Assembleias de Deus em Feijó, sob a Presidência do Pastor Rogélio Luiz, fechará o ano de 2016 no Templo Central, com muitos louvores, orações e ministrações de palavras de exaltações e gratidões ao grande Arquiteto do Universo. O culto da virada do ano terá início às 21hs e se estenderá até 01h da madrugada do dia 1º de Janeiro de 2017, com a celebração da Santa Ceia do Senhor.

De acordo com o Pastor Presidente, o Templo Central está sendo preparado com a finalidade de receber todas as famílias evangélicas da Assembleia de Deus para maior confraternização de paz e amor de Jesus Cristo, escrita no evangelho de João 15:12.

Além da programação que a Igreja proporcionará aos irmãos,  o Pastor Rogélio Luiz concedeu entrevista a nossa reportagem e falou dos nove anos na frente dos trabalhos da Igreja Assembleia de Deus em Feijó: (Leia na íntegra a entrevista)

Feijó24horas – Quando o senhor recebeu a Igreja quantos membros existiam?

Pastor Rogélio – Na época que fui empossado, recebi a igreja com 3.500, entre membros e congregados, hoje estamos ultrapassando os 5 mil, mas a nossa meta é atingir um número bem maior nos próximos anos.

Feijó24horas – Quantas congregações dispõe a Assembleia de Deus?

Pastor Rogélio – Houve um avanço muito grande na zona rural, os números são bastante significativos, podemos afirmar que o nosso planejamento teve os efeitos desejados para chegar ao patamar de 50 congregações: 10 na cidade e 40 no interior.

Feijó24horas – O senhor tem recebido ajuda de políticos?

Pastor Rogélio – Na verdade, as promessas sempre existiram, mais a maioria delas se dissipou como a neblina na madrugada, quando chega o calor do sol. É possível que um dia os políticos possam olhar de maneira diferenciada para a obra de Deus.

Feijó24hora – Qual o maior desafio que o senhor encontrou, quando chegou a Feijó?

Pastor Rogélio – A falta de materiais adequados para trabalhar na obra, foram os maiores desafios enfrentados por nós. Hoje é diferente, ouve mudanças significativas em todos os aspectos, por isso é possível trabalhar melhor e evoluir mais.

Feijó24horas – Está sendo difícil lidar com o número de políticos existente na Igreja?

Pastor Rogélio – Procuro manter o diálogo de forma igualitária, deixando bem à vontade para trabalharem na obra, o resultado fica por conta de cada um.

Feijó24horas – O senhor tem projetos para expandir em 2017?

Pastor Rogélio – Estamos nos organizando para colocar em prática o programa: Ganhar e Discipular, esta é a nossa missão. Queremos fortalecer de forma mais eficaz, os grupos do GE, que sem dúvida tem nos mostrado resultados positivos.

Feijó24horas – O senhor pretende fazer mudanças na diretoria do Templo Central?

Pastor Rogélio – Talvez uma ou duas funções sejam remanejadas na secretaria. Iremos apresentar também o conselho fiscal da Igreja.

Feijó24horas – Pretende encerrar suas atividades em 2017?

Pasto Rogélio – Não posso antecipar os planos de Deus. Já recebi convite de outros Municípios, mais nem tudo depende de nossa vontade. Creio que Deus determinará o tempo de permanecer em Feijó.

Feijó24horas. Qual a mensagem o senhor deixa ao povo de Feijó?

Pastor Rogélio – De muita gratidão, por terem me acolhido durante os nove anos e nove meses de vivência nesta querida cidade. Rogo a Deus, que nos ilumine com sabedoria paz e amor em todas nossas atividades, que iremos enfrentar nos dias que virão pela frente. E que o ano de 2017 seja próspero  para os que contemplam a palavra da salvação.

 

 

COMPARTILHAR