Secretário do Ministério da saúde diz que governo do Acre tem dinheiro em conta, mas não usa

Publicado em 19 de abril de 2017 às 12h:07

Por Mário Célio

O secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Rogério Abdalla, disse durante encontro com prefeitos e secretários municipais de saúde do Acre que não falta dinheiro do governo federal no setor, o problema é gestão. Abdalla esteve ontem em Rio Branco e se reuniu com os novos gestores na Associação dos Municípios do Acre (AMAC). O secretário veio acompnhado de Gilberto Laranjeira , coordenador-geral do departamento de gestão.

Sucinto em sua fala, disse que o Acre recebeu recursos do Ministério da Saúde, mas por falta de gestão ainda não usou. Ele mostrou um relatório onde constava os valores repassados ao governo atual.

” Não falta dinheiro, falta é gestão. A saúde não pode está mais ou mais menos, tem que estar 100%. O Acre não aplicou todos os recursos que o Ministério liberou, o que mostra que o problema não é falta de dinheiro”, disse ele.

O secretário de saúde do Acre, Gemil Junior, disse que o estado esbarra em questões burocráticas quando tenta aplicar os recursos e citou como exemplo a construção da UPA em Cruzeiro do Sul, cuja obra, segundo o secretário parou porque a empresa desistiu do pleito.

Abdalla também tratou com os gestores sobre a contratação de brasileiros formados na Bolívia para o Programa Mais Médicos, Diante de uma platéia com mais de 40 médicos acreanos ainda inabilitados para atuar no programa, garantiu que os profissionais serão incluídos no próximo edital, previsto para o mês de maio.

O prefeito de Rio Branco, Marcus Viana(PT), elogiou a iniciativa do encontro. Segundo ele disse que ações como essa devem está acima da questão partidária e aproveitou para dizer ao secretário que a cidade de Rio Branco conta com 25 unidades de atendimento e pediu a liberação de mais recursos para a atenção básica.

COMPARTILHAR