Presidente Cabeludo, afirma ter dinheiro para bancar diárias de comissões.

Ao analisarmos a Bíblia Sagrada, ela nos adverte no evangelho de Mateus, 4:4, que nem só de pão viverá o homem, mais de toda palavra de sai da boca de Deus.

Nesse comparativo, é possível compreender, que não é o dinheiro pago em diárias aos vereadores, que os benefícios chegarão a Feijó. A população está cobrando, ações mais eficazes por parte dos parlamentares, para não desperdiçar o dinheiro público em suas andanças.

Para o povo que os elegerem, se percebe nitidamente em suas declarações, que os vereadores de Feijó, são incapazes de se reunirem com o governador Tião Viana para cobrarem as inúmeras promessas, durante as campanhas eleitorais.

Qual seria as alegações dos vereadores para tantas desculpas, ou se deram por satisfeitos, com a presença simpática vice-governadora em uma leve rodada de conversas. Ou, estavam cegos, quando o próprio governador Tião Viana esteve por duas vezes na cidade de Feijó.

Outro Fator predominante, que recai sobre alguns parlamentares, é a falta do reconhecimento da função pública, que muitos ignoram, ou acham que estão isentos das críticas. O bom político, é aquele que reconhece que precisa melhorar, ou que estaria na função errada. O próprio presidente Cabeludo, tem demonstrado não aceitar críticas contra a sua gestão.

Quando ele fala que ex-vereadora Matildes perdeu a reeleição, por culpa de quem quer que seja, esteja totalmente equivocado. Já que os votos recebidos por ela, não foram comprados e nem de promessas mirabolantes. Usar esses argumentos para se defender das críticas dos seus próprios colegas é não ter coragem para critica-los.